Elogio da Luz

Exposição de  Artes Plásticas de Francisco Palma * 9 novembro a 23 dezembro 2018 no Teatro Estúdio António Assunção

Organizado pelo Cidadão Exemplar e Teatro Extremo

Fausten, 2016 (Francisco Palma).jpg

O que se propõe é refletir sobre o índice da imagem, não como impressão da realidade, mas com imagens digitalizadas e apropriadas do cinema, introduzindo também aqui a noção de temporalidade através da sequência/ instalação de “fotogramas”, sem qualquer pretensão de sentido ou narrativa.

Como recursos técnicos utiliza-se a cianotipia e como recursos expressivos a deformação anatómica, novos enquadramentos, o acentuar dos contrastes de luz e sombra e dos planos oblíquos, coincidentes tanto na expressão plástica, fotográfica ou cinematográfica próxima da linguagem expressionista.

“Porque as verdades direta e claramente apreendidas pela inteligência no mundo da plena luz são de qualquer modo mais superficiais do que as que a vida nos comunica à nossa revelia, numa impressão física, já que entrou pelos sentidos, mas da qual podemos extrair o espírito.”
Marchel Proust, O Tempo Redescoberto (Em Busca do Tempo Perdido), 1927

Francisco Palma, 2018

***

Em Volta do Escuro

Exposição de Artes Plásticas de Francisco Palma. 28 de Abril a 20 de maio 2018 , no Solar dos Zagallos (Sala dos Arcos) em Almada

Catálogo “Em volta do Escuro

Cartaz Em Volta do Escuro de Francisco Palma.jpg

“ (…) o contemporâneo é aquele que percebe o escuro do seu tempo como qualquer coisa que lhe diz respeito e não pára de o interpelar, qualquer coisa que, mais do que toda a luz, se endereça direta e singularmente a ele.” [i]

O título “Em volta do escuro” tem como referência uma frase do texto“ O que é ser contemporâneo” de Giorgio Agamben. Esta exposição é uma retrospectiva de trabalhos desenvolvidos entre 2012 e 2018, inclui pintura, desenho, escultura, gravura, fotografia, colagem e instalação e apresenta duas grandes temáticas: a primeira reflete sobre  questões humanas, sociais e políticas que se colocam nos dias de hoje, a segunda apresenta obras acerca das distopias na relação entre o homem, a natureza e os espaços urbanos.

Alguns dos trabalhos apresentados remetem para acontecimentos da actualidade, recorrendo com frequência a imagens e textos apropriados de outros autores do cinema, da literatura e da dança, desenvolvem-se em séries como “Refúgios”, “Desesperança” e “Fausto”.

Algumas das obras são realizadas em colaboração com os artistas Carlos Ribeiro e Maria Bargado.

Francisco Palma 2018

[i] Giorgio Agamben, “Nudez”, Relógio D´Água Editores, 2009, pg.23
Solar dos Zagallos. Largo António José Piano Júnior. 2815-761 Sobreda Tel. 21 294 70 00. E-mail: solar@cma.m-almada.pt. Coordenadas GPS. 38° 39′ 0.875″ N 9° 11′ 24.500″ W. Horário: Quarta a sábado, 10h-12h / 14h-17h30, Domingo, 14h-17h30. Encerra às segundas, terças e feriados

***

Marcas de um Percurso ao Fim do Dia

Exposição de Fotografia de Francisco Palma *  16 Março a 03 Abril de 2018 na Galeria de Arte da Imargem

Marcas de um Percurso ao Fim do Dia (net)

A busca da alteridade pode ter origem numa situação ou acontecimento, pode surgir de toda uma série de convergências de pormenores do acaso ou de situações insólitas, tentando captar, através das imagens, os fragmentos do outro no espelho quebrado da alteridade.

Captar alguém na sua singularidade através da fotografia, é captar nele o que nos foge. Sem qualquer intenção de sentido e atendendo a que toda a singularidade apenas poderá surgir de um desdobramento, de uma quebra de simetria, e na tentativa de me dissociar de mim mesmo, expus-me na busca da minha sombra, do meu “gémeo fantasmagórico” e da luz que ainda teimava romper, ao fim de um dia, nos espaços do Convento das Trinas em Lisboa.

 “O que é interessante na imagem, sempre que esta sabe conservar o seu segredo, é que consegue desafiar toda a parecença, procurando noutro lugar o que vem de outro lugar. Passa-se algo que é preciso captar antes que isso ganhe os aspectos da determinação e do sentido.”  (Jean Baudrillard)

 Francisco Palma, 2018

***

Estúdio QUATRO

Exposição “Estúdio QUATRO” (Carlos Morais, D`Souza, Francisco Palma e Maria Bargado), 8 de Abril a 11 de Maio 2016, Galeria de Arte da Imargem / Almada

estudio-quatro.png

Um estúdio é o lugar de trabalho de pessoas com vontade de criar e onde se pode experimentar, manipular, mostrar e produzir um ou mais tipos de arte. 

***

Fluxos Marginais

FLUXOS MARGINAIS – dar “espaço” ao olhar. Fábrica Braço de Prata-Lisboa, 3 a 27 de Abril 2014, (Carlos Ribeiro, Celeste Beirão e Francisco Palma)

 

Catálogo da exposição “Fluxos Marginais”

Celeste Beirão - Sem Titulo - 2011 (prom)    Rib - raizes - 498x800 - 2012    “A Estrada“, Video, Francisco Palma, 2011

Página do Projecto Artístico 3X3 “Fluxos Marginais”

***

DESLOCALIZAÇÕES

Exposição colectiva com Fátima Romão e Pedro Miranda da Silva, Cooperativa Cultural Popular Barreirense, 2010

Expo Deslocalizações 2010

 ***

FORMAÇÃO ARTÍSTICA

Temas e paradigmas da Arte Contemporânea

Paradigmas

Artes Plásticas – Projecto

*************************************

Outros Projectos 

“Estrutura Construtivista” – Centenário Revolução de Outubro (1917-2017) : Artes Visuais, Literatura e Artes Aplicadas, Arquitectura e Design, Cinema, Dança, Teatro e Musica, inspirada no projecto de Tatlin “Monumento à Terceira Internacional”, na Festa Avante!, 2017. Projecto de Francisco Palma e Maria Bargado, com a colaboração de Manuel Augusto Araújo na recolha de informação.

Exposição “Gravura Hoje! Bienal Avante!, 2016

Exposição “ARTE URBANA” Bienal Avante!, 2015

ARTE EM FESTA (Imargem/Almada) desde 2015   …mais info>>>

jornal-ruptura-anos-70 1.jpg

“RUPTURAS ANOS 70” – Exposição Documental, Bienal Avante! 2014 …mais info>>>

geracao2013

“GERAÇÃO 2013” (Artesfera/Barreiro) 2012  …mais info>>>

noutros-lugares

NOUTROS LUGARES – Oficina Saramago (Artesfera/Barreiro) 2012   …mais info>>>

arte e local

ENCONTROS DE ARTE: Arte e Local; Educação Arte e Escola; Programação Cultural (Artesfera/Barreiro) 2011-2012 …mais info>>>

exposicao ficcoes e descontextos

EXPOSIÇÃO “FICÇÕES E (des)CONTEXTOS” (Artesfera/Barreiro) 2011  …mais info>>> 

EXPOSIÇÃO “ESPAÇOS DE TENSÃO” (Artesfera/Barreiro) 2010  …mais info>>>

CENTRO DE ARTES DO BARREIRO-Formação Artística (Artesfera/Barreiro) 2000-2004 …mais info>>>

WORKSHOP INTERNACIONAL BARREIRO E BRATISLAVA (com Ana Paula Nogueira, Fátima Romão e Pedro Miranda da Silva) 1998

Design_ Francisco Palma, 1996

CICLO DE CONFERÊNCIAS”ARTE NO FIM DO SÉCULO (Artesfera/Barreiro, 1996-2000). “Arte e Cultura” e  Instalações “Indústria”(1996); “Arte Anos 40” (1998); “Arte Anos 70” e Instalações sobre o tema da Poluição”Diálogos Impossíveis”  (1999); “Arte nos Anos 80/90” (2000). Participaram: Rui Monteiro Leite (artista), António Bacalhau (galerista), Rui Mário Gonçalves (critico), Álvaro Cunhal (artista e ensaísta), Rogério Ribeiro (artista), Jaime Silva (artista), Paula Pinto (historiadora), Albertina Marçal (professora e historiadora), Cristina Azevedo Tavares (professora na ESBAL e critica), João Jacinto (artista), Bárbara Coutinho (programadora a directora do MUDE-Museu de Design e Moda), Teresa Duarte Martinho (socióloga-fotografia).

ARTELIER 

espaço de arte ARTELIER (com Fátima Romão e Elsa Neutal) Praceta Agostinho Neto – Sto André – Barreiro 1992-2000

APaiva

Galeria Arte da Paiva (Barreiro) 1989-1991

 

Anúncios